Notícias

Com 11 jogos, Marquinhos se torna o 2º jogador com mais assistências do Atlético no Brasileiro

Por Redação, 02/12/2019 às 18:22
atualizado em: 03/12/2019 às 17:54

Texto:

Foto: Bruno Cantini/Atlético
Bruno Cantini/Atlético

Acionado no Atlético devido à má fase de outros jogadores da posição, o atacante Marquinhos deixou a base e subiu para o time profissional em um momento turbulento da equipe, que vinha caindo pelas tabelas no Campeonato Brasileiro. Entrando aos poucos, o camisa 50 se tornou titular e foi fundamental na conquista de pontos preciosos na competição ao contribuir com três assistências em apenas 11 jogos.

A assistência para Cazares, no primeiro gol do Atlético na vitória por 2 a 1 sobre o Corinthians, no último domingo (1º), no Independência, foi a terceira de Marquinhos no campeonato. Com dribles e jogadas em velocidade, o atacante deu outra mobilidade ao setor ofensivo alvinegro.

Após ser emprestado para a Chapecoense em 2018, Marquinhos retornou ao Atlético neste ano e começou a ser aproveitado pelo técnico Rodrigo Santana durante as partidas. Com a chegada de Vagner Mancini, o camisa 50 ganhou a titularidade.

“Aprendi muito com essas idas e vindas. A minha saída para a Chapecoense me ajudou muito, aprendi muita coisa. Pretendo evoluir cada vez mais para ajudar o Atlético, que é o mais importante”, declarou o jogador.

Mesmo com poucas partidas, Marquinhos já se tornou o segundo jogador do Atlético com mais assistências no Brasileirão se aproximando do lateral-direito Guga, que tem quatro passes para gol e é o maior garçom do time na competição.

Além do passe para o gol de Cazares contra o Corinthians, Marquinhos também colaborou com outros dois gols que garantiram dois pontos para o Galo no Brasileirão: no empate por 1 a 1 com o Fluminense, no Maracanã, o passe foi para o argentino Franco Di Santo, no fim da partida, enquanto no empate por 2 a 2 com o Fortaleza, no Castelão, a assistência foi para Fábio Santos, também nos minutos finais.

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    'Eu estou levando minha revolta para um lado de injustiça, eu preciso de uma resposta. Eu guardei tudo no quarto do bebê. Essa dor parece que não vai passar', completa.

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    O caso foi revelado em primeira mão pela rádio Itatiaia e repercute nacionalmente.

    Acessar Link