Notícias

Atlético de Sampaoli repete desempenho do Santos de 2019 e vive instabilidade após 14ª rodada

Times colecionam coincidências desde o início do Brasileirão, e momento ruim surge na mesma altura da competição

Por Fábio Rocha, 26/10/2020 às 18:06
atualizado em: 27/10/2020 às 16:38

Texto:

Foto: Pedro Souza / Atlético e Ivan Storti/Santos FC
Pedro Souza / Atlético e Ivan Storti/Santos FC

Sem vencer há três jogos e com apenas um triunfo nas últimas cinco rodadas do Campeonato Brasileiro, o Atlético atravessa um momento de instabilidade na competição e pontuou pouco desde a 14ª rodada em diante. O início empolgante, com liderança isolada, seguida da queda de rendimento após o 14º jogo no Nacional do time comandado pelo técnico Jorge Sampaoli é um espelho do Santos de 2019, também dirigido pelo argentino, no Brasileirão.

Assim como o Galo neste ano, o Peixe começou o Brasileirão de 2019 de forma arrebatadora e, após os 13 primeiros jogos no Brasileirão, atingiu um aproveitamento até superior ao que o Atlético conseguiu. Ao fim da 13ª rodada, após golear o Goiás por 6 a 1, o Santos tinha 32 pontos, cinco de vantagem para o segundo colocado (Palmeiras) e oito a mais que o terceiro (Flamengo). O aproveitamento era de 82,1%.

Já o Galo, após a 13ª rodada, também era o líder. Com um jogo a menos, o time somou 27 pontos em 12 partidas (75% aproveitamento). Também após uma goleada (4 a 1 sobre o Vasco), o Atlético deixou o vice-líder Flamengo a três pontos de distância, enquanto a vantagem para o Internacional, terceiro colocado, era de cinco pontos.

Mas as dificuldades começaram para os dois times após a 14ª rodada. Em 2019, o Santos viu o aproveitamento de mais de 80% despencar a partir do 14º jogo. Isso porque o time de Sampaoli venceu apenas uma em oito partidas (foram ainda outros três empates e quatro derrotas). 

Ao fim da 21ª rodada, o Peixe caiu para a terceira posição, com 38 pontos, dez atrás do Flamengo, que assumiu a ponta e disparou para o título, e sete a menos que o Palmeiras (segundo colocado). Depois, o Alvinegro Praiano conseguiu se recuperar na competição, passou o Verdão e terminou como vice-campeão.

Em 2020, o mesmo vem se repetindo com Sampaoli no Atlético até agora. Justamente após a 14ª rodada, o time começou a errar muito nas finalizações durante os confrontos e deixou de conviver com as vitórias. Em 15 pontos disputados desde que entrou na “maré ruim”, o Galo somou apenas cinco (uma vitória, dois empates e duas derrotas), desempenho idêntico ao Santos de Sampaoli entre a 14ª e 18ª rodadas em 2019.

Agora, para tentar “quebrar o espelho” que o time vem sendo do Santos de 2019 e evitar repetir, nos próximos três jogos, o mau momento do Peixe, que só voltou a vencer na 22ª rodada, o Atlético terá que dar a volta por cima no compromisso de segunda-feira (2) contra o Palmeiras, no Allianz Parque, pela 19ª jornada do Brasileirão.

Confira as coincidências dos times de Sampaoli no Brasileirão - Santos (2019) e Atlético (2020):

Santos (2019): líder na 13ª rodada com 32 pontos – 4 a mais que Palmeiras e 8 a mais que Flamengo

Atlético (2020): líder na 13ª rodada com 27 pontos – 3 a mais que Flamengo e 5 a mais que Internacional (mas com um jogo a menos que os concorrentes)

 

Santos (2019): iniciou má sequência no Brasileirão depois de golear o Goiás por 6 a 1 na 13ª rodada

Atlético (2020): iniciou má sequência no Brasileirão depois de golear o Vasco por 4 a 1 na 13ª rodada

 

Santos (2019): conquistou apenas cinco pontos em 15 possíveis - da 14ª até a 18ª rodada (1 vitória, 2 empates e 2 derrotas)

Atlético (2020): conquistou apenas cinco pontos em 15 possíveis - da 14ª até a 18ª rodada (1 vitória, 2 empates e 2 derrotas)

 

Santos (2019): seguiu a má fase no Brasileirão até a 21ª rodada – em oito jogos, foram 1 vitória, 3 empates e 4 derrotas.

Atlético (2020): sequência do time até a 21ª rodada: Palmeiras, Flamengo e Corinthians

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    De acordo com sócio proprietário, as perdas durante o período da pandemia já chegam a R$ 3 milhões.

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    Atriz terá que confirmar ou desmintir relatos de assédio que teria sofrido, como mostrou reportagem da revista Piauí

    Acessar Link