Notícias

Caso de coronavírus em Belo Horizonte é descartado pela Secretaria de Saúde de Minas

Por Redação , 23/01/2020 às 16:36
atualizado em: 23/01/2020 às 16:53

Texto:


A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) emitiu comunicado nesta quinta-feira descartando o caso de coronavírus em Belo Horizonte. A suspeita surgiu depois que uma mulher de 35 anos, que veio da China, apresentou os sintomas semelhantes à doença e foi internada no Hospital Municipal Eduardo de Menezes, no Barreiro.

Leia também: Infectologista avalia que Minas 'está agindo de forma correta' em suspeita de coronavírus
Mesmo com impasse na Saúde, infectologista alerta para precaução do coronavírus

A SES explicou que o caso foi notificado como suspeito por medida de precaução, “para evitar a disseminação de uma possível nova doença, ainda desconhecida”. A secretaria disse ainda que decidiu seguir as orientações oficiais do Ministério da Saúde e, neste momento, este caso não atende ao critério de caso suspeito para o novo coronavírus.

A paciente está estável e a alta hospitalar é avaliada para que o monitoramento continue em casa. Ainda será discutido, entre a Secretaria e o Ministério da Saúde, a necessidade de realização ou não do exame para o Novo Coronavírus.

A Fundação Ezequiel Dias (Funed) segue realizando os exames para influenza e outros vírus respiratórios. A amostra da paciente foi encaminhada para a Fiocruz, no Rio de Janeiro.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) informou que reunirá novamente nesta quinta-feira para decidir se o surto deve ser considerado uma "emergência de saúde pública internacional”. “A meu ver já deveria ser decretado, diz o infectologista.

Sintomas

Os sinais e sintomas da pneumonia indeterminada são principalmente febre, dor, dificuldade em respirar em alguns pacientes e infiltração pulmonar, o que, segundo o infectologista, é um problema. “É um problema porque não sabemos quantas pessoas estão infectadas com a doença na China, que tem sintomas brandos e não procuram ajuda médica. Das pessoas que são investigadas, uma porcentagem razoável adoece de forma grave, precisa de hospitalização”, explica.

Ele alerta que se confirmar que a doença começou a circular no Brasil, ao menor sinal de gripe procurem ajuda médica rápido.

Embora a causa da doença e do mecanismo de transmissão sejam desconhecidos, no Brasil, o Ministério da Saúde orienta cuidados básicos para reduzir o risco geral de infecções respiratórias agudas.

1) Evitar contato próximo com pessoas que sofrem de infecções respiratórias agudas;

2) Realizar lavagem frequente das mãos, especialmente após contato direto com pessoas doentes ou com o meio ambiente;

3) Evitar contato próximo com animais selvagens e animais doentes em fazendas e criações.

CoV

Os coronavírus (CoV) são uma grande família viral, conhecidos desde meados dos anos 1960, que causam infecções respiratórias em seres humanos e em animais.

Geralmente, infecções por coronavírus causam doenças respiratórias leves a moderadas, semelhantes a um resfriado comum. A maioria das pessoas se infecta com os coronavírus comuns ao longo da vida, sendo as crianças pequenas mais propensas a se infectarem. Segundo informações divulgadas pelo Centro de Controle de Doenças Americado (CDC) e Organização Mundial da Saúde (OMS), as autoridades chinesas relataram que um novo coronavírus (nCoV) foi identificado no país.

Atualmente são 500 casos confirmados.

Casos da doença já foram registrados em Macau, na costa sul chinesa, e em vários outros países. Além da China, Estados Unidos, Japão, Tailândia, Taiwan e Coreia do Sul já foram afetados pelo vírus, que provoca um tipo de pneumonia. Há casos suspeitos no México, em Hong Kong, nas Filipinas e na Austrália.

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    'O projeto introduz dispositivos claros e objetivos, com penalidade para aqueles que prestarem informações falsas ou deixarem de executar as medidas compensatórias', defend...

    Acessar Link